Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

INFLUÊNCIA DA PRIVAÇÃO CRÔNICA DE SONO EM SINTOMAS DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO EM ADOLESCENTES

Introdução

A adolescência é um período em que múltiplas mudanças físicas, psíquicas, afetivas e sociais ocorrem. Nesta fase, no que diz respeito ao ciclo vigília-sono, observa-se um padrão de sono irregular caracterizado por atraso no início do sono, padrão de restrição e extensão do sono nos dias de aulas e livres, respectivamente. Estudos sugerem que em decorrência destes fatores, pode haver uma associação com baixo desempenho acadêmico, com sintomas de ansiedade e depressão, dentre outros.

Objetivo

Avaliar a potencial associação entre padrão de sono e sintomas de ansiedade e depressão em adolescentes do 3º ano do ensino médio.

Métodos

Trata-se de um estudo quantitativo e transversal em turmas de 3º ano de uma escola pública de ensino médio, localizada em Teresina- PI e realizado entre agosto e novembro de 2016. A presença de sintomas de depressão e ansiedade foram avaliados pelo Inventário de Depressão e Ansiedade de Beck; a duração e grau de privação do sono foi mensurada pelo Questionário CronoTipo de Munique (MCTQ); a qualidade do sono foi avaliada pelo Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (IQSP); e a sonolência diurna foi verificada pela Escala de Sonolência de Epworth (ESE). Os estudantes e responsáveis autorizaram a participação na pesquisa que foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Parecer nº 1.765.365.

Resultados

Participaram 104 estudantes [66,3% sexo feminino; idade (média±DP) = 17,1 ± 0,8 anos]. Durante os dias de aulas observou-se um início do sono às 23:17 ± 01:25, despertar às 05:24 ± 00:37 e duração do sono de 06:06 ± 01:25 com diferença significativa quando comparado com dias livres, observando-se um grau de privação crônica de sono de 02:50 ± 01:24. O escore médio do IQSP foi 8,2 ± 2,8 com 80,7% apresentando qualidade do sono ruim (IQSP > 5). Observou-se ainda um escore médio do ESE de 11,6 ± 4,0 com 67,8% de sonolência diurna excessiva (ESE ≥ 10). Foi observada associação entre os sintomas indicativos de depressão com escore do IQSP, grau de privação crônica de sono e ansiedade.

Conclusões

Os estudantes com qualidade do sono ruim e privação crônica de sono apresentaram maiores sintomas de depressão e ansiedade. Tornam-se importantes estratégias para melhorar o padrão de sono repercutindo, assim, sobre o humor. Este estudo não pode estabelecer relação causa-efeito e recomendam-se outros estudos sobre o tema.

Palavras-chave

Sono, ansiedade, depressão, adolescentes.

Área

Área Clínica

Instituições

Universidade Federal do Ceará - Ceara - Brasil

Autores

Luana Gabrielle de França Ferreira, Carla Mikaella de Moura Brasil, Diogo Augusto Frota de Carvalho