Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

COMO OS PILOTOS DA AVIAÇÃO REGULAR TEM DORMIDO?

Introdução

O piloto de avião exerce uma atividade profissional bastante complexa e exige diferentes competências, necessitando de uma grande capacidade cognitiva, no entanto, a qualidade do sono desses profissionais pode influenciar diretamente em suas atividades.

Objetivo

Identificar a qualidade de sono entre pilotos da aviação comercial e avaliar os fatores de risco associados à má qualidade de sono.

Métodos

Pesquisa epidemiológica transversal com 1234 pilotos da aviação regular, que realizavam voos de rotas nacionais e internacionais, afiliados à Associação Brasileira de Pilotos da Aviação Civil (ABRAPAC). A coleta de dados foi realizada por meio de questionário on-line, tendo informações dos dados sociodemográficos, saúde, estilo de vida e trabalho dos pilotos. A qualidade do sono foi avaliada por uma única questão adaptada do questionário de sono de Karolinska. Para avaliar os fatores associados a má qualidade do sono foi realizada a regressão de Poisson, com variância robusta.

Resultados

Grande parte dos pilotos era do sexo masculino (97,1%), vivia com companheiro (a) (84,6%), tinha graduação completa ou incompleta (71,3%) e idade inferior a 39 anos (52,4%). A prevalência da má qualidade do sono foi de 48,2%. Verificou-se que ter frequentes atrasos operacionais (RP 1,13, IC 95% 1,00-1,27), dormir menos de oito horas nos dias de folga (RP 1,26, IC 95% 1,26-1,88), trabalhar consecutivamente por cinco noites ou mais (RP 1,32, IC 95% 1,08-1,61), necessitar de uma maior necessidade de recuperação após o trabalho (RP 2,25, IC 95% 1,84-2,76), referir sonolência excessiva (RP 1,18, IC 95% 1,05-1,33), realizar menos de 150 minutos de atividade física/semana (RP 1,16, IC 95% 1,03-1,30) e frequentemente ter dificuldade de deslocamento até o trabalho (RP 1,19, IC 95% 1,04-1,38) foram fator de risco de prevalência à má qualidade do sono.

Conclusões

Grande parte dos pilotos referiram má qualidade do sono, sendo fatores de risco para esta prevalência os aspectos da organização do trabalho e de saúde.
Agradecimentos: ABRAPAC, Pilotos da aviação regular, CAPES.

Palavras-chave

qualidade do sono, pilotos , aviação regular.

Área

Área Básica

Instituições

Universidade Católica de Santos-UNSANTOS - Sao Paulo - Brasil, Universidade de São Paulo-FSPUSP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Pollyanna Pellegrino, Claudia Roberta Castro Moreno, Elaine Cristina Marqueze