Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HÁBITOS DE SONO E O RISCO PARA ACIDENTES AUTOMOBILÍSTICOS.

Introdução

As queixas relacionadas ao sono são comuns, seu impacto sobre o risco para acidentes de trânsito é conhecido, porém pouco explorado, principalmente em veículos leves, uma vez que a maioria dos estudos publicados em países subdesenvolvidos se concentraram em veículos pesados

Objetivo

Descrever aspectos do sono, hábitos de condução e acidentes de trânsito em veículos em uma amostra populacional.

Métodos

Questionários auto-administrados foram preenchidos por 525 voluntários aleatoriamente, foram excluídos da pesquisa os formulários preenchidos por indivíduos que não dirigiam veículos. A análise estatística foi realizada para descrever hábitos de sono e sua relação com comportamentos relacionados a condução.

Resultados

Em nossa amostra, 59% (311) eram mulheres. A média de idade foi de 45 anos. A média do índice de massa corpórea (IMC) foi de 26. Quanto ao tempo total de sono, 58.6% dos indivíduos relataram dormir menos do que gostariam; 98% (519) relataram dirigir carro, 2.47%(13) moto e 1.9% ambos. Quanto aos hábitos de condução:
- 46.28% (243) dos indivíduos relataram já terem sentido sono
dirigindo na cidade,
- 58% (311) já sentiram sono dirigindo na estrada,
- 4.5% (24) sofreram algum acidente porque sentiu sono,
- 16.7% (88) já saíram da estrada porque sentiram sono,
- 57.2% (301) já ligaram o rádio, mascaram chiclete ou cantarolaram na estrada porque sentiram sono,
- 15.8% (83) já fizeram cochilo em acostamento, posto de gasolina ou área de repouso porque sentiram sono,
- 40.5% (213) já pararam o veículo para tomar café na estrada porque sentiram sono,
- 26.2% (138) relataram parar o veículo para lavar o rosto na estrada porque sentiram sono,
- 38.2% (201) costumam dirigir com sono, e
- 325 (61.9%) dos indivíduos costumam dirigir no dia seguinte a uma noite de sono ruim.
O procedimento logístico estabeleceu um valor preditivo significativo entre dormir menos do que o desejado e o risco de acidente de trânsito (p = 0.012).

Conclusões

Nossos resultados confirmam a alta prevalência de queixas relacionadas ao sono e destacam seu papel independente no risco de dormir menos que o desejado para acidente de trânsito.

Palavras-chave

Sono, Acidentes de trânsito, trânsito

Área

Área Clínica

Autores

ANA CAROLINA RODRIGUES AGUILAR, MURILO BRASILEIRO, LUCIANE BISARI CARVALHO, LUCILA F PRADO, GILMAR FERNANDES PRADO