Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Associação entre Apneia Obstrutiva do Sono e curta duração do sono com Marcadores Metabólicos, Inflamatórios e Pró-trombóticos: resultados do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil)

Introdução

Não está claro o potencial impacto da apneia obstrutiva do sono (AOS), da curta duração do sono (CDS) ou das 2 condições combinadas no risco cardiovascular.

Objetivo

Avaliar o perfil de marcadores metabólicos, inflamatórios e pró-trombóticos em uma população não referenciada para o Laboratório do Sono de acordo com a presença de AOS e CDS.

Métodos

Participantes consecutivos foram convidados a realizar a poligrafia domiciliar (Embletta GoldTM) por 1 noite e a actigrafia de punho (Actiwatch 2TM) por 7 dias. A AOS foi diagnosticada por um índice de Apneia e Hipopneia ≥15 eventos/hora. A CDS foi classificada como duração de sono <6 horas. 4 grupos foram definidos: controle, AOS, CDS e AOS+CDS. Foram dosados os seguintes marcadores: glicemia, colesterol total e frações, triglicérides, proteína C reativa ultra-sensível (PCRus), TNF alfa, interleucina-6 (IL-6), interleucina-10 (IL-10), leptina, adiponectina, selectina-E, ADMA, MCP-1, TGF, apolipoproteína B (apo B), fibrinogênio, cistatina-C, lipoproteína-A (LpA). Valores dos biomarcadores foram log transformados para adequação à distribuição normal. Diferenças entre grupos para variáveis contínuas e categóricas foram identificadas pela ANOVA e teste Qui-Quadrado, respectivamente. A associação independente entre AOS e CDS com os marcadores foi verificada pela regressão linear multivariada ajustada para os fatores de confusão.

Resultados

Estudamos 708 participantes (idade média: 46±5 anos; 44,2% sexo masculino; IMC: 26,1±4,1Kg/m2). A frequência da AOS, CDS e AOS+CDS foi de 14,9%, 15,9% e 11,6%, respectivamente. Em geral, pacientes com AOS e AOS+CDS tinham maiores valores de IMC, glicemia, colesterol total, LDL colesterol, bem como maior frequência de HAS e medicações anti-hipertensivas do que os grupos controle e CDS isoladamente (p<0,05 para cada comparação). A PCRus foi aumentada somente no grupo com AOS. Na análise de regressão ajustada para gênero, idade, raça, IMC, HAS, tabagismo e medicações, a AOS esteve independentemente associada com o colesterol total (β 0,100; IC 95%: 2,25-18,43; p=0,012). A AOS+CDS foi independentemente associada com a glicemia (β 0,108; IC 95%: 0,87-6,51; p=0,010) e colesterol total (β 0,089; IC 95%: 1,62-19,20; p=0,020).

Conclusões

A AOS, combinada ou não à CDS, está associada com maior desregulação metabólica.

Palavras-chave

apneia obstrutiva do sono, curta duração do sono, inflamação, risco cardiovascular, biomarcadores

Área

Área Clínica

Instituições

Hospital Universitário da USP - Sao Paulo - Brasil, Instituto do Coração - Sao Paulo - Brasil

Autores

Wagner Alves Silva, Ronaldo Batista Santos, Bianca Almeida Pititto, Sandra F Vivolo, Isabela M Bensenor, Paulo A Lotufo, Luciano Ferreira Drager