Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Obesidade metabolicamente não saudável em trabalhadores em turnos: um estudo com motoristas rodoviários

Introdução

O trabalho em turnos (TT) dificulta a manutenção de um estilo de vida saudável, especialmente um padrão de sono regular, além de apresentar um maior risco ao desenvolvimento de obesidade e doenças metabólicas. Uma nova abordagem da obesidade trata da sua investigação juntamente com critérios para a síndrome metabólica (SM). Sob esta perspectiva os indivíduos podem ser classificados como tendo obesidade metabolicamente saudável ou obesidade metabolicamente não saudável.

Objetivo

Avaliar parâmetros antropométricos, clínicos e metabólicos em trabalhadores dos turnos diurno e noturno com especial enfoque sobre a obesidade metabolicamente não saudável.

Métodos

Foram avaliados motoristas rodoviários de uma empresa de ônibus em Uberlândia-MG, Brasil. Foram aferidas medidas de altura, peso, circunferência da cintura, pressão sanguínea sistólica e diastólica, glicemia e perfil lipídico. O status de obesidade foi classificado em três níveis: não obeso: IMC <30 kg/m²; obesidade metabolicamente saudável: IMC ≥30kg/m² e menos de três parâmetros de alto risco para SM; e obesidade metabolicamente não saudável: IMC ≥30kg/m² e valores de alto risco em três ou mais parâmetros para SM. Os parâmetros utilizados foram: 1)circunferência da cintura elevada (≥102cm); 2)pressão arterial elevada (≥130/85 mm Hg); 3)HDL-c baixo (<40 mg/dL); 4)glicemia de jejum elevada (≥110 mg/dL); e 5)níveis elevados de triglicerídeos (≥150mg/dL). Análises de regressão logística ajustadas para fatores de confusão foram utilizadas para avaliar o risco de obesidade metabolicamente não saudável comparando-se trabalhadores noturnos e diurnos.

Resultados

Foram incluídos 150 motoristas (idade: 45,3 + 9,2 anos) do sexo masculino, sendo 69 do turno diurno e 81 do turno noturno. As análises de regressão logística revelaram um maior risco de obesidade não saudável entre os motoristas do turno noturno [razão de chance (odds ratio–OR)=3,8; intervalo de confiança (IC)=2,0–14,0] quando comparado aos motoristas do turno diurno.

Conclusões

Motoristas do turno noturno estão mais sujeitos a desenvolverem de obesidade metabolicamente não saudável. É necessário desenvolver ações para promover um estilo de vida saudável para estes trabalhadores, com intuito de prevenir ou minimizar agravos desta natureza. Em adição novos estudos são necessários para confirmar os nossos achados.

Palavras-chave

Obesidade, trabalho em turnos, síndrome metabólica

Área

Área Clínica

Instituições

Universidade Federal de Uberlândia - Minas Gerais - Brasil

Autores

Laura Cristina Tibiletti Balieiro, Luana Thomazetto Rossato, Maria Carliana Mota, Cibele Aparecida Crispim