Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Impacto das alterações do sono na eficiência muscular aeróbia e no gasto energético em indivíduos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)

Introdução

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma doença de grande prevalência na prática clínica e figura como a quinta causa de morte no Brasil, sendo um grande fardo para os gastos públicos em saúde. A DPOC compartilha fatores de risco com outras doenças, portanto, a associação com outras comorbidades pode magnificar os sintomas e propiciar exacerbações, como no caso dos distúrbios do sono, aumentando os riscos de eventos cardiovasculares e prejudicando a capacidade funcional desses indivíduos. Dessa forma, o interesse em avaliar a condição de sono de indivíduos com DPOC e sua relação com a capacidade aeróbia pode trazer marcadores importantes sobre o status funcional destes indivíduos.

Objetivo

Correlacionar à eficiência muscular aeróbia e o gasto energético durante o exercício com parâmetros da polissonografia domiciliar em indivíduos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

Métodos

24 indivíduos com DPOC realizaram espirometria, polissonografia domiciliar e teste cardiopulmonar (TECP) sintoma limitado, no qual utilizou-se as variáveis: VO2/W para expressar a eficiência muscular aeróbia e W/VO2 para o gasto energético. Para análise estatística utilizou-se o software GraphPad Prism 7.00, a normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Kruskall Walis e realizada a correlação linear pelo teste de Spearman, foi considerado diferença significante quando p<0,05. A pesquisa foi aprovada pelo comitê de ética (CAAE:54488116.0.0000.5504).

Resultados

Participaram do estudo, 24 indivíduos com DPOC (19H/5M), com média de idade 65±8 anos, IMC de 26±5 kg/m2, VEF1 (%pred) de 53±18, IAH de 19±19, IDO de 18±12 e saturação de oxigênio média durante o sono (SOm) de 89±2 %. Houve moderada correlação negativa entre VO2/W e SOm (r=0,59; p<0,01). Em relação a W/VO2 foi observado moderadas correlações positivas com IAH (r=0,65; p<0,01); IDO (r=0,55; p<0,01); SOm (r=0,48; p<0,01).

Conclusões

Os resultados encontrados no presente estudo mostram que as alterações do sono impactam a capacidade funcional de indivíduos com DPOC, no que tange a eficiência muscular aeróbia e no gasto energético.

Palavras-chave

DPOC, Sono, TECP.

Área

Área Clínica

Instituições

Universidade Federal de São Carlos - Sao Paulo - Brasil

Autores

Luiz Carlos Soares de Carvalho Junior, Guilherme Peixoto Tinoco Arêas, Patrícia Faria Camargo, Katiany Thays Lopes Zangrando, Flávia Cristina Rossi Caruso, Cláudio Ricardo de Oliveira, Renata Trimer, Audrey Borghi Silva