Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

QUALIDADE DO SONO, SONOLÊNCIA DIURNA E NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO.

Introdução

A atividade física regular pode ajudar na melhoria de diversos aspectos da saúde, sendo o exercício uma intervenção não-farmacológica para a melhoria da qualidade do sono. Os estudantes de ensino médio, adolescentes, estão em uma fase de transição em sua vida, na qual o maior distanciamento dos pais pode trazer uma sensação de liberdade maior. Isto contribui para que o estudante adote um ritmo de vida descompassado, privando-se de horas de sono para participar de eventos sociais ou ainda adquirindo hábitos de estudo irregulares, que invadem os períodos de descanso.

Objetivo

: Determinar se há associação entre o nível de atividade física, sonolência diurna e qualidade do sono em estudantes do ensino médio de uma escola da rede pública de ensino do estado de Pernambuco.

Métodos

A amostra do estudo foi composta por 136 alunos, de ambos os sexos, dos 1º, 2º e 3º anos do ensino médio da escola, com idade de 16,84±1,33 anos. Os alunos foram avaliados na própria escola, utilizando como instrumentos de avaliação os seguintes questionários: índice de qualidade do sono de Pittsburgh (PSQI) (avaliação da qualidade do sono), escala de sonolência de Epworth (ESE) (avaliação da sonolência diurna) e o questionário internacional de atividade física, versão curta (IPAQ versão curta) (avaliação do nível de atividade física).

Resultados

Dos 136 entrevistados, entre os 1º (33%), 2º (25%) e 3º A maior parte dos entrevistados (n=93, 68%) mostrou um bom nível de atividade física sendo classificados como ativos ou muito ativos. 57% (n=78) apresentaram uma qualidade do sono ruim e 62,5% (n=85) mostrou a algum grau de sonolência. Foi encontrada associação entre o IMC e a sonolência diurna em adolescentes. No entanto, não houve associação entre o nível de atividade física e a sonolência diurna excessiva, nem entre o nível de atividade física e a qualidade do sono.

Conclusões

De acordo com os resultados obtidos, podemos concluir que os adolescentes do ensino médio apesar de em sua maioria serem classificados como ativos ou muito ativos apresentam, em sua maioria, qualidade do sono ruim e sonolência diurna excessiva. Não parece haver associação entre o nível de atividade física e qualidade do sono e a sonolência diurna excessiva, porém observamos que o índice de massa corporal afetava diretamente a sonlëncia diurna dos voluntários, mesmo se tratando de uma população jovem.

Palavras-chave

Qualidade do sono; Sonolência diurna; Nível de atividade física; Estudantes de ensino médio.

Área

Área Básica

Instituições

Universidade Federal Rural de Pernambuco - Pernambuco - Brasil

Autores

Thúlio Nascimento Pereira, Jéssica Anjos Monte, Anna Jaguaribe Lima