Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SÍNDROME DA APNÉIA E HIPOPNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO EM CRIANÇAS HÍGIDAS: RELATO DE SÉRIE DE CASOS

Introdução

Crianças e adolescentes, independentemente da presença de alterações metabólicas e de doenças respiratórias crônicas, podem apresentar distúrbios respiratórios do sono (DRS). Apesar disso, estes eventos têm sido pouco investigados na população infantil.

Objetivo

Apresentar o resultado da polissonografia noturna domiciliar de uma série de casos de crianças saudáveis.

Métodos

Estudo analítico observacional transversal incluiu crianças saudáveis, cuja higidez foi controlada por meio de antropometria, questionário ISAAC com ausência de asma e espirometria (Easy One Frontline-ndd Medical Technologies, Inc. EUA) com valores normais. Realizou-se duas polissonografias noturnas domiciliares (STARDUST II, Philips Respironics), com intervalo máximo de 7 dias. Os exames foram analisados em épocas de 2 minutos após o download no programa Stardata (Philips Respironics), e foram classificados segundo a American Academy of Sleep Medicine (2012). Considerou-se para análise o melhor teste, com maior tempo de registro e melhor qualidade de sinal dos sensores. Os dados foram processados no software SPSS®20.0 e apresentados sob forma de tendência central e freqüências.

Resultados

Participaram do estudo 5 crianças saudáveis (4 meninas), com idades entre 9 e 13 anos. O tempo médio de registro do sono foi de 430 minutos (7,1 horas), sendo que as crianças permaneceram cerca de 61,3% do tempo total de sono na posição supina, na qual percebeu-se maior Índice de Apnéia e Hipopnéia (IAH). Os valores de IAH variaram entre 2 e 4.3 (média de 2,9 IAH), sendo que todos os participantes apresentaram eventos de apnéia central (0,2 – 1,1/hora), hipopnéia (0,7 – 2,7/hora) e apnéia obstrutiva ( 0,7 – 1,4/hora). Nenhum dos indivíduos apresentou apnéia mista. A média de saturação de pulso de oxigênio foi de 95,8% e de freqüência cardíaca de 64,3 bpm durante a noite. Todas as crianças apresentaram ronco noturno, com grande variação entre elas (4-63 roncos por noite).

Conclusões

Todas as crianças analisadas apresentaram eventos de apnéia ou hipopnéia, o que evidencia síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono leve, mesmo sendo a população pediátrica estudada saudável.

Palavras-chave

Fisioterapia. Criança. Sono. Apnéia do Sono. Pneumologia.

Área

Relato de Caso

Autores

Bianca Dana Horongozo Itaborahy, Renata Martins, Janaína Cristina Scalco, Camila Isabel Santos Schivinski