Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Técnica de relaxamento modificada de Jacobson: o efeito da sua aplicabilidade em relação a qualidade do sono de adolescentes mau dormidores.

Introdução

As características do sono estão relacionadas à idade do indivíduo e ao seu estilo de vida. Os adolescentes apresentam alterações significativas em seu período de sono decorrente também do uso excessivo de aparelhos eletrônicos. Para melhorar a qualidade do sono existem diferentes técnicas, dentre elas, o relaxamento. A técnica modificada de Jacobson auxilia no alívio das tensões advindas das responsabilidades escolares e sociais destinadas a esse público.

Objetivo

Verificar se a técnica influencia na qualidade do sono em adolescentes; Verificar a sonolência excessiva diurna os hábitos e rituais para o sono; Relacionar o Índice de Massa Corpórea (IMC) e o gênero a qualidade do sono dessa população.

Métodos

Ensaio clínico experimental randomizado realizado em uma escola de ensino médio da cidade de São Paulo. Amostra composta por 81 adolescentes matriculados no 3º ano do ensino médio, entre 15 e 20 anos sem nenhum distúrbio do sono auto referido. Os seguintes instrumentos de avaliação foram utilizados no início e após um mês da intervenção: Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI); Epworth Sleepness Scale (ESS), IMC e Breve questionário sobre os hábitos do sono relacionados ao uso de aparelhos eletrônicos. Após a classificação da qualidade do sono, a amostra foi dividida e randomizada entre bons dormidores (BD), maus dormidores do grupo controle (GC-MD) e maus dormidores do grupo experimental (GE-MD). O GC-MD recebeu uma apostila educativa sobre a importância do sono e o GE-MD treinou a técnica de relaxamento, para dessa forma replicá-lo durante 30 dias consecutivos antes de dormir. Os dados foram analisados através dos testes de t de student, Mann Whitney, Chi-quadrado e ANOVA.

Resultados

Os estudantes apresentaram média de idade de 16,3 anos, sendo a sua maioria do gênero feminino (68,9%). Os grupos BD, GC-MD e GE-MD eram homogêneos. Todos os componentes do PSQI apresentaram diferença, assim cono o componente da duração do sono (p=0,041). O IMC não apresentou diferença significativa (p=0,702) mesmo após a intervenção. Para os outros componentes do PSQI, IMC, ESS e as questões de hábitos do sono relacionadas ao uso de aparelhos eletrônicos não foram encontradas diferenças significativas.

Conclusões

A aplicabilidade da técnica de relaxamento melhora a qualidade do sono dos adolescentes maus dormidores. Apesar do maior IMC e do maior tempo de uso de aparelhos eletrônicos dos adolescentes maus dormidores, os grupos de intervenção não apresentaram diferença estatística.

Palavras-chave

Sono, Adolescente, IMC.

Área

Área Básica

Instituições

Universidade Anhembi Morumbi - Sao Paulo - Brasil

Autores

Ianca Souza Bezerra, Jamil Valentim Bouwaryc, Deborah Varjabedian, Luciana Caglione Martins, Camila Sotello Raymundo, Karina Santaella Sousa, Eliana Corrêa Santos, Patricia Daniele Piaulino Araújo