Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Efeito da terapia de luz no arrastamento do ciclo vigília sono de atletas participantes dos Jogos Olímpicos RIO 2016

Introdução

As últimas competições olímpicas realizadas no Rio de Janeiro contaram com o início de provas de algumas modalidades como a natação em horários pouco comuns (22:00 e meia noite do horário local), horário em que normalmente os atletas estariam em repouso. Sendo assim, atletas brasileiros poderiam sofrer uma “restrição de sono extra” durante os jogos olímpicos mesmo sem realizar viagens transmeridionais.

Objetivo

Verificar o efeito do uso da terapia de banho de luz no arrastamento do sono de atletas durante o período de aclimatação para os Jogos Olímpicos RIO 2016.

Métodos

Foram avaliados 22 atletas da equipe de natação olímpica (11 homens e 11 mulheres) com média de idade 25,1±3,4 anos, altura 176,9±11,9 cm e massa corporal 70,9 ±13,6 kg. A actigrafia e diário de sono foram utilizadas para monitorar o ciclo vigília-sono dos atletas durante a semana de aclimatação. A terapia de banho de luz artificial foi realizada com o uso de óculos portáteis (Re-Timer Pty Ltd). Durante o período de aclimatação de 8 dias, os atletas receberam os actígrafos no dia 1. A partir do dia 3, os atletas utilizaram os óculos Re-Timer para banho de luz entre as 18:00 e 20:00, por um período de 30 a 45 minutos. Para análise dos dados, o software SPSS Statistics versão 20.0 foi utilizado.

Resultados

Houve efeito do banho de luz no horário de dormir na média do grupo durante a aclimatação. O arrastamento do horário de dormir (os atletas dormiram mais tarde) após o início do uso da terapia de luz nos dias 3, 7 e 8 quando comparado com o dia 2 (período sem banho de luz). Dentre os 22 nadadores avaliados, 19 atletas (86,3%) apresentam variação percentual positiva no horário de dormir após o uso dos óculos de banho de luz artificial. 18 atletas (81,8%) apresentaram variação percentual positiva no horário de acordar. Com relação ao tempo total de sono, 12 atletas (54,5%) obtiveram variação percentual positiva após o banho de luz artificial.

Conclusões

Houve efeito da terapia de luz sobre o arrastamento do ciclo vigília sono de atletas durante o período pré-competição RIO 2016. O uso dos óculos emissores de luz artificial podem ser utilizados como procedimento alternativo para atletas que não necessariamente estão em diferentes fusos horários, mas que podem competir em horários pouco usuais e necessitam ter um ajuste do ciclo vigília-sono em conformidade com os horários em que as competições irão ocorrer. Agradecimentos: CEPE, CEMSA, AFIP, CAPES, CNPq, COB, FUNDEP, UFMG e FAPEMIG.

Palavras-chave

Palavras-Chave: Sono; Desempenho Esportivo; Natação.

Área

Área Clínica

Instituições

Universidade Federal de Minas Gerais - Minas Gerais - Brasil, Universidade Federal de São Paulo - Sao Paulo - Brasil

Autores

Andressa Silva, João Paulo Rosa, Dayane Rodrigues, Mario Antônio Simim, Fernanda Narciso, Sergio Tufik, Marco Tulio De Mello