Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DE BAIXO CUSTO EM ODONTOLOGIA DO SONO E SUA POSSÍVEL INCLUSÃO NO SUS

Introdução

A síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) é caracterizada pela obstrução da passagem do ar pelas vias aéreas superiores durante o sono levando a alterações funcionais, neurocognitivas e psicossociais. Dentre as possibilidades de tratamento da SAOS, destacam-se o uso de aparelhos intraorais, porém o mercado atual carece de um aparelho que apresente características adequadas como avanço mandibular gradual, placa superior independente da inferior, efetividade no tratamento, alta resistência mecânica e durabilidade.

Objetivo

No contexto atual pretendeu-se desenvolver um aparelho intraoral de avanço mandibular resistente, eficaz e de baixo custo para o tratamento do ronco e da SAOS, que promova a inclusão social em pacientes que apresentam esta síndrome, pois é sabido que devido ao seu custo elevado, atualmente, o sistema único de saúde do governo brasileiro ainda não oferece nenhuma forma de tratamento.

Métodos

Paciente A.L.N.F., sexo masculino, lucoderma, 41 anos de idade, IMC= 24,62, circunferência cervical 43 cm, índice de Mallampati IV. Foi encaminhado pelo otorrinolaringologista para tratamento com o aparelho intra oral, sendo a SAOS confirmada através da monitorização polissonográfica, constatou-se IAH 5,6/h (leve), estágio 1= 1,0%, estágio 2=70,7%, estágio 3=13,1%, REM= 15,2%. Optou-se pelo tratamento com aparelho intraoral de avanço mandibular de baixo custo que apresenta a inovação tecnológica testada neste estudo. Foram realizadas as moldagens das arcadas dentárias. Os modelos de gesso e o registro foram utilizados para a confecção individualizada do aparelho de avanço mandibular na faculdade de Odontologia - UFJF. O aparelho de estudo foi confeccionado com acrílico termo polimerizante contendo internamente uma liga metálica com expansores sendo a parte inferior independente da superior.

Resultados

Após 4 meses de tratamento com o aparelho foi realizada uma polissonografia com melhora significativa sendo o IAH= 0,5/h, estágio1=1,3%, estágio 2=47,0%, estágio 3= 25,8%, REM= 25,9%.Ocorreu um aumento significativo das medidas faríngeas de até 232% conforme tomografia computadorizada.

Conclusões

O AIO testado de baixo custo aumentou a via aérea superior e melhorou significativamente as variáveis polissonográficas como IAH e a distribuição dos estágios de sono melhorando a qualidade de vida do paciente mostrando ser uma forma de tratamento possível de ser incluído no sistema único de saúde (SUS) promovendo a inclusão social de pacientes com SAOS

Palavras-chave

apneia obstrutiva do sono, odontologia, ronco

Área

Relato de Caso

Autores

ROBERTA PASSOS DO ESPIRITO SANTO, MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES, NADIA REZENDE RAPOSO